Você conhece os principais Métodos de Avaliação de Estoque?

By | 25 de janeiro de 2019

A partir de agora, você conhecerá um pouco sobre os métodos de avaliação de estoque. O maior objetivo do custeio do estoque é a determinação de custos adequados às vendas, de forma que o lucro apropriado seja calculado.

É muito importante prever o valor do estoque em intervalo de tempo adequado e gerenciá-lo, comparando-o com o planejado, e tomar as devidas ações quando houver algum desvio ou demanda inesperada. Alguns fatores justificam a avaliação de estoque são:

– o valor desse capital seja uma ferramenta de tomada de decisão;
– evitar desperdícios como perda de validade, roubos, extravios; etc.

Considerando que vários fatores podem fazer variar o preço de aquisição dos materiais entre uma compra e outra (inflação, custo do transporte, procura de mercado, outro fornecedor, etc.), faz-se necessário selecionar o método a ser adotado para avaliar os estoques. A seguir vamos detalhar um pouco cada um dos três métodos mais utilizados.

PEPS (Primeiro que entra, primeiro que sai)

À medida que ocorrem as vendas, acontecem as “baixas” no estoque a partir das primeiras unidades compradas, o que compararíamos ao raciocínio de que vendemos ou compramos primeiro as primeiras unidades compradas ou produzidas. Justificando: a primeira unidade a entrar no estoque é a primeira a ser utilizada no processo de produção o ou a ser vendida.

Enumeram-se, algumas vantagens deste método:

– Os itens usados são retirados do estoque e a baixa é dada nos controles de maneira lógica e sistemática;
– O resultado obtido espelha o custo real dos itens específicos usados nas saídas;
– O movimento estabelecido para os materiais, de forma contínua e ordenada, representa uma condição necessária para o perfeito controle dos materiais, especialmente quando estes estão sujeitos à deterioração, decomposição, mudança de qualidade, etc.

UEPS (Último que entra, primeiro que sai)

O custo do estoque é determinado como se as unidades mais recentes adicionadas ao estoque (últimas a entrar) fossem as primeiras unidades vendidas (saídas) ou (primeiras a sair). Supõe-se, portanto, que o estoque final consiste nas unidades mais antigas e é avaliado ao custo destas unidades.

De acordo com o método UEPS, o custo dos itens vendidos/saídos tende a refletir o custo dos itens mais recentemente comprados (comprados ou produzidos, e assim, os preços mais recentes).

Esse método não é muito usado nas empresas, pois dependendo do ramo de atuação, a empresa pode chegar a ter prejuízos, como uma que vende produtos perecíveis; caso a empresa venda os produtos que chegaram por último, quando for vender aqueles que foram adquiridos primeiro, provavelmente os mesmos já estarão vencidos.

Custo Médio Ponderado

Este método, também chamado de método da média ponderada ou média móvel, baseia-se na aplicação dos custos médios em lugar dos custos efetivos. O método de avaliação do estoque ao custo médio é aceito pelo Fisco e muito usado. Por esse critério, os estoques são avaliados pelo custo médio de aquisição, apurado a cada entrada de mercadorias, ponderado pelas quantidades adquiridas e pelas anteriormente existentes.

O princípio contábil de Custo de Aquisição determina que se incluam no custo dos materiais, além do preço, todos os outros custos decorrentes da compra, e que se deduzam todos os descontos e bonificações eventuais recebidas.

Agora que você conhece um pouco mais sobre os métodos de avaliação de estoque, qual irá aplicar? Para os quem já aplicam uma das metodologias acima, deseja um aprofundamento maior sobre um dos temas?

Baixe grátis nossa Planilha de Curva ABC: banner materiais educativos
Baixe grátis nossa Planilha de Preços de Promoções: banner materiais educativos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *